PC pede quebra de sigilo bancário de suspeitos de fraudes no futebol

Por Júnior Viriato 10/04/2018 - 09:09 hs

A Polícia Civil pediu a quebra de sigilo bancário, telefônico e fiscal de vários investigados pela Operação Cartola, conforme informou o delegado de Defraudações e Falsificações de João Pessoa, Lucas Sá, nesta segunda-feira (9). A operação aconteceu em conjunto com o Ministério Público da Paraíba (MPPB) e investiga uma organização criminosa por falsidade ideológica e manipulação de resultados no futebol profissional da Paraíba. Os policias não descartam a possibilidade do desdobrametno das investigações mudar o resultado do Campeonato Paraibano 2018. Mais de 80 pessoas entre dirigentes de clubes da da  FPF estão sendo investigados. 

Ao todo, são 80 investigados, no entanto a Polícia não divulgou os nomes daqueles que tiveram a quebra de sigilo solicitada. Segundo o delegado, isso acontece porque há uma determinação judicial, para que o processo de investigação não seja prejudicado.

Além disso, o MPPB também disponibiliza o endereço http://cartola.mppb.mp.br/, para que sejam enviados documentos, fotos ou vídeos que possam ajudar nas investigações, e o número 197 para denúncias.

A Polícia Civil e o MPPB cumpriram, na madrugada desta segunda-feira (9), 39 mandados de busca e apreensão nas cidades de João Pessoa, Bayeux, Cabedelo, Campina Grande e Cajazeiras. O objetivo é apurar crimes cometidos por uma organização composta por membros da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Comissão Estadual de Arbitragem da Paraíba (CEAF), Tribunal de Justiça Desportiva da Paraíba (TJD/PB) e dirigentes de clubes de futebol profissional da Paraíba.

Redação