Frente Parlamentar da Água da ALPB vai debater uso racional das águas da transposição no Sertão

Frente Parlamentar da Água da ALPB vai debater uso racional das águas da transposição no Sertão

Por Júnior Viriato 04/08/2017 - 15:49 hs

Frente Parlamentar da Água da ALPB vai debater uso racional das águas da transposição no Sertão
Frente Parlamentar da Água da ALPB vai debater uso racional das águas da transposição no Sertão

No próximo dia 20, na comunidade de Boa Vista, no município de São José de Piranhas, a Frente Parlamentar da Água da Assembleia Legislativa, vai realizar uma audiência pública. A proposta é debater com a comunidade local como aproveitar os 243 hectares de terra que serão irrigadas com as águas da transposição. O evento vai contar com a participação da Emepa, Embrapa e Emater e também vai abordar quais as culturas mais adequadas para a região, sob a perspectiva do uso racional da água.


Segundo o deputado estadual Jeová Campos, que recebeu o aval do presidente da Frente, deputado Renato Gadelha, para montar o cronograma de atividades da Caravana das Águas, o local para realização da audiência do dia 20 foi escolhido porque é onde existe o maior complexo de obras da transposição na Paraíba.


No dia 23, em Brasília, haverá uma audiência pública no Senado Federal, numa pauta da Comissão de Integração Nacional, para debater três pontos, que também terá a participação da Frente Parlamentar da Água. Os pontos, segundo Jeová, serão a questão da recuperação do Rio Piancó, do ramal do Apodi passando por Lagoa do Arroz, em Cajazeiras, e Capivara e Uiraúna para chegar na cabeça do Apodi, além do açude de Pau dos Ferros, além da ligação de Caiçara a Engenheiro Ávidos.


Ainda dentro da programação d Caravana, nos dias 28 e 29, a Frente fará uma vista técnica começando por Mauriti, passando pelo açude Sossego, com audiência Pública em Conceição e ato político em Itaporanga, à noite. No dia 29, haverá uma audiência pública em Piancó, que terminará com um ato político.


Ainda segundo o parlamentar, o açude de Pau dos Ferros, que tem capacidade para 140 milhões de metros cúbicos está seco, assim como Coremas, que abastece mais de 40 municípios da Paraíba. “A questão dos recursos hídricos precisa ser prioritária, pois sem água não há vida, e sobretudo, a partidária, porque é um assunto que deve irmanar esforços conjuntos de todas as frentes políticas”, finalizou Jeová.

Fonte: Repórter PB